As gírias mais usadas na Espanha, México e Argentina

Algumas pessoas acreditam que estudar um idioma significa aprender principalmente a sua estrutura padrão e formal. Essas mesmas pessoas ficam perdidas e surpresas quando chegam a um país estrangeiro e não entendem a língua, mesmo tendo estudado por anos, porque os nativos usam muitas gírias e regionalismos.

As gírias fazem parte da cultura de um povo e, por isso, mesmo que dois países falem a mesma língua, as suas gírias podem ser completamente diferentes.

Por isso, preparamos este texto para ensinar aos estudantes de espanhol algumas das gírias mais comuns na Espanha, no México e na Argentina!

Gírias da Espanha

Tío ou tía: em português, nós usamos “tio” e “tia” para falar de uma maneira informal sobre pessoas mais velhas. Na Espanha, no entanto, “tío” e “tía” são usados para falar dos mais novos. Você pode chamar as meninas e os meninos que passarem por você de “tíos” e “tías” quando estiver falando sobre eles.

Mola: assim como o “curtir” em português, essa gíria é utilizada para dizer que você gosta de algo ou que está a fim de fazer alguma coisa. Você pode dizer que “mola” o filme que está passando na TV ou que “mola” aquele colega das aulas de espanhol.

Vale: apesar de ter vários significados, “vale” é normalmente usado para indicar que concordamos com alguém ou alguma coisa – como o “tudo bem”, “tá bom”, “ok” que usamos no Brasil. Alguém o convidou para sair? Para aceitar, diga “vale!”. Você concorda com o prato escolhido pelos seus amigos? Diga “vale!” também.

Gírias do México

Chavo ou chava: “chavo” e “chava”, no México, são gírias que significam “menino” ou “menina”, um pouco como o “tío” e “tía” da Espanha. Você pode usar para se referir a pessoas que são mais novas do que você. E, sim, é dessa gíria que se originou o nome do seriado Chaves!

Padre: “padre”, quando não é utilizado como uma gíria, significa “pai”. Mas muitas vezes você vai encontrar essa palavra como gíria, significando “legal”. Aquela nova série de TV? “Padre!”. Aquela viagem que você fez nas férias? “Padríssima!”.

No manches!: essa gíria é o equivalente ao “não brinca!” ou “jura?” brasileiros. Para dizer que algo é surpreendente e demonstrar sua quase descrença, diga “no manches!”. Por exemplo, se sua amiga conta que viu um ator famoso na rua, você pode responder assim.

Gírias da Argentina

Escuchame: sabe quando você começa uma frase em português e quer chamar a atenção do seu ouvinte? Por aqui utilizamos expressões como “olha só”, “escuta” ou até mesmo “então”. É essa a função de “escuchame” em espanhol na Argentina! Muitas vezes, no entanto, eles encurtam a gíria para “cuchame”.

Buena onda: “buena onda” é uma pessoa legal e simpática. Assim como nós dizemos “gente boa” em português, quando você quiser elogiar alguém agradável e fácil de conviver na Argentina, diga que essa pessoa é “buena onda”.

Che: se você for do sul do Brasil, já está bem acostumado à palavra que se originou dessa – o “tchê”. Assim como sua versão brasileira, o “che” argentino pode ser usado para a chamar a atenção ou chamar alguém.

Essas foram algumas gírias em espanhol frequentemente usadas na Espanha, no México e na Argentina, mas existem muitas outras – nesses países e nos vários outros que falam o mesmo idioma.

Você conhece mais gírias em espanhol? Compartilhe com a gente!